Na Quebrada - Quadrinhos de hip hop

 A publicação reúne oito histórias de vinte páginas cada uma sobre rap, grafite, break e toda a cultura que nasceu nos guetos norte-americanos e agora conquista o mundo.

As histórias fazem um retrato do movimento e da vida de quem vive na periferia, dentre elas há um MC iniciante que descobre ter o dom da rima, um rapaz que vê a morte de todos em que toca, uma pick-up com propriedades especiais, uma b-girl com próteses cibernéticas, um rapper envolvido com uma seita cultista, uma guerra entre pixadores e muito mais.

O projeto foi idealizado e organizado por Raphael Fernandes ("Apagão", "Ditadura No Ar"), que também é roteirista de uma das histórias. O time de autores foi formado por veteranos e novos talentos do quadrinho: Braziliano ("Periferia Cyberpunk", "THC, LSD e PIXO"), João Pinheiro ("Carolina", "Burroughs"), Cirilo S. Lemos ("Alienado", "E de Extermínio"), Ramon De Leve (rapper - "O Estilo Foda-se", "Manifesto ½ 171", "De Love", "Estalactite"), Giovanni Pedroni (“Space Opera em Quadrinhos”), Larissa Palmieri ("Hacking Wave", "Delirium Tremens"), Vitor Flynn ("Xondaro"), Felipe Cazelli ("Signo de Câncer"), Marc Weslley, Alessio Esteves("Zikas", "Destination"), Felipe Sanz, Juliana Araújo ("Gibi Quântico", "As Periquitas") e Guabiras ("MAD", "Zé de Aurim", "Esgoto"). Além de Daniel Canedo ("A Teia Escarlate", "Freakshow"), que fez a arte da capa.

Além dos quadrinhos, o volume conta com uma introdução de Alê Santos, contador de narrativas negras, e comentários do influencer Gil Santos (Load) e do rapper Rashid.

 

 

“Na Quebrada - Quadrinho de hip hop”
184 páginas
Preto e branco
Formato 17 x 24 cm
Papel pólen bold
Capa em papel cartão de boa gramatura e com orelhas.

 

Comentários